Cachorros que latem muito: 7 Dicas poderosas para melhorar esse comportamento.

 

O latido é útil e normal como meio de comunicação dos cães porém, em excesso, pode ser um incômodo para os humanos, não só para a família mas também para todos ao redor. Latir para impedir alguém de entrar no seu território é normal como instinto de proteção mas latir para coisas ou pessoas que não representam perigo pode se tornar um problema. Algumas pessoas tentam fazer o cãozinho parar de latir gritando com eles, mas como a capacidade da comunicação canina não se estende à compreensão do idioma humano, o cão simplesmente supõe que o seu dono está latindo também e continua a latir cada vez mais alto.

 

Imagine outra cena: O cãozinho está latindo para uma bolinha que está embaixo do sofá. O que fazemos para que o cachorro pare de latir? Damos exatamente o que ele quer! Pegamos a bolinha debaixo do sofá pra ele. Rapidamente o cachorro percebe que para conseguir tudo o que ele quiser, basta latir. E você e eu sabemos que o cãozinho algumas vezes pode acabar vencendo a família muitas vezes pelo cansaço mas afinal, o que fazer para que a convivência com o seu cãozinho seja prazerosa e os latidos não se tornem um problema?

 

Pra te ajudar hoje, aí vão 7 DICAS PODEROSAS para melhorar esse comportamento:

 

Veja mais dicas de adestramento e comportamento animal aqui!

 

1) Alimentação correta

Muitos donos de cães subestimam o poder da alimentação correta e acabam deixando a comida disponível o tempo todo além de não controlar a quantidade diária de comida que o cãozinho precisa para se alimentar. Isso ainda fica pior quando se tem mais de um cãozinho porque um pode comer ainda mais que o outro, desregulando toda a dieta.

O ideal é sempre deixe a água disponível o tempo todo e ficar atento a quantidade diária de ração que seu cãozinho necessita (descrita atrás de cada embalagem), dividindo entre 2 a 3 refeições ao longo do dia, em horários estratégicos para que vocês consigam direcionar essa energia para as coisas certas. Cuidar da alimentação do seu cãozinho também é prova de amor!

 

2) Gasto de energia

Imagine passar o dia inteiro em casa ou apartamento, sozinho, sem poder sair de casa, com espaço restrito e sem acesso a computadores, tablets, celulares ou TV. Muito ruim não é? Na cabeça do cãozinho, ficar o dia inteiro em casa, preso, também é chato demais. Ele não consegue gastar toda a energia que precisa e acaba procurando coisas pra fazer como destruir objetos ou latir por qualquer coisa. Dependendo da raça, o ideal é passear de 45 minutos a 1 hora, todos os dias, para gastar energia do seu cãozinho, fora dos horários de pico do sol. Assim ele se sente bem e cria hábitos saudáveis, evitando os principais transtornos comportamentais. Um cachorro cansado é um cachorro feliz!

 

3) Brinquedos interativos

Use e abuse de brinquedos que prendam a atenção do cãozinho por mais tempo como

bolas que soltam petiscos/ração ou outros brinquedos interativos que ele mais gosta.

Lembre-se de não dar o brinquedo quando ele estiver latindo mas sim, deixar disponível para que ele tenha acesso ao brinquedo e se distraia em diversos momentos do dia. É importante que ele sempre receba o brinquedo quando estiver quieto, sem latir, para recompensar o comportamento e aumentar a probabilidade dele não querer latir excessivamente. Faça também o revezamento desses brinquedos pelo menos uma vez por semana para que ele não enjoe dos brinquedos e desista de gastar energia com eles.

 

4) Ignorar na chegada, Fazer festa na saída

Com certeza, você pensou: "Ué, mas não é o contrário?". Não!

Um dos erros mais comuns é justamente tornar a saída triste e a chegada um evento digno de comemoração. Procure fazer da sua saída, um grande acontecimento. Esconda petiscos e dê brinquedos interativos. Se ele souber algum comando, esse é o tempo de treinar!

Ao retornar, procure ignorar seu cãozinho por pelo menos 5 minutos até que ele se acalme. Isso vai ajudar na ansiedade de separação e nos latidos excessivos no momento em que você sai de casa. Após esse período, dê carinho e amor para recompensá-lo pelo bom comportamento.

 

5) Comandos

Uma das maneiras mais simples de ensinar um cão a não latir é ensiná-lo a latir em resposta a um comando: 

  • Primeiro encontre uma maneira de incentivar o seu cão para que ele lata (Pode tentar que lata de excitação ao levantar um petisco ou o brinquedo que ele mais goste);

  • Quando o seu cão latir, elogie-o e repita a palavra “Late!”;

  •  Se realizar esse exercício, o seu cão associará a palavra "Late!' com o ato de latir e será possível que ele obedeça ao comando;

  • Quando ele se calar, recompense-o;

  • O exercício deve ser repetido várias vezes durante alguns minutos por dia. O cãozinho acabará associando o ato de estar calado com a recompensa;

  • Ao final do exercício, podemos introduzir a palavra 'Quieto!" e assim ele aprenderá que deverá ficar em silêncio em resposta a um comando. 

ATENÇÃO: Não recomendamos nenhum dispositivo para deter a vocalização como punição.

 

Tenha acesso aos novidades e aos vídeos sobre comportamento animal aqui!

 

6) Deixe seu cãozinho por pequenos períodos de tempo sozinho

Quando for tirar o lixo ou buscar correspondência, deixe o seu cãozinho do lado de dentro com a porta fechada e observe. Se ele começar a latir diga junto a porta e com uma voz bem firme o comando "Não!". Espere que ele fique em silêncio e entre em casa. Faça festa se ele permanecer em silêncio. Vá aumentando o tempo e o número de vezes em que você pratica esse exercício, sempre repetindo o comando quando ele latir e fazendo um carinho ou dando um petisco quando ele estiver em silêncio.

 

7) Florais de Bach

Os florais são essências de flores específicas, desenvolvidas inicialmente pelo Dr. Edward Bach, e que são usados como uma forma de tratamento para diversos problemas emocionais, baseado sobretudo na busca pelo equilíbrio e neutralização da energia. Os florais podem ser utilizados para tratar diversos problemas que comumente ocorrem em cães, dentre eles tristeza, solidão, hiperatividade, agressividade, medo e latidos excessivos. Consulte um veterinário para que ele possa indicar o melhor floral para seu cãozinho!

 

Precisa de ajuda? Descubra nosso método exclusivo focado em bem-estar animal aqui.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Feromônios: A comunicação química dos gatos

August 3, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes