Medo de veterinário? Descubra 5 dicas para acabar com o estresse

 

Muitos cães e gatos (muitos mesmo!) têm medo do médico veterinário. Algo que deveria ser simples se torna uma situação com alto nível de estresse para seu animal e para você. Já vimos alguns casos de pessoas até desistem de levar seu pet à consulta por não conseguirem colocá-los na caixa de transporte. Como resultado, os animais não recebem os devidos cuidados ou acabam comprometendo alguns exames com alterações de batimento cardíaco, respiração ou de exames de sangue. A boa notícia é que podemos resolver isso tendo em vista algumas dicas interessantes que vão acabar com todo esse transtornos! Vejam algumas dessas dicas abaixo: 

 

1) Treinamento começa dentro de casa

Imagina essa cena: Você precisa levar seu gatinho pra tomar vacina mas você não sabe o que fazer. Você procura seu gato pela casa e depois que acha, encurrala ele em um canto da sala, pega ele na colo para colocar na caixa de transporte, fecha ele sem conforto, coloca no carro e levar pra tomar vacina sem nenhum treinamento prévio. Seu gatinho, com certeza, aprendeu por experiência, que na próxima vez, ele deverá entrar em modo de defesa para que ele não tenha uma experiência ruim com você. Ele poderá fugir de você, te arranhar quando for pego no colo ou ficar mais tempo escondido por medo ou estresse. É importante associar sempre todo o processo com coisas positivas e não forçar seu cãozinho ou gatinho a nada, assim diminuindo o estresse. Acostume seu pet com as rotinas do dia-a-dia como cortar as unhas, escovar os pelos ou escovar os dentes, gradativamente, associando o bom comportamento com recompensas tais como petiscos ou brinquedos e ele verá esses procedimentos como positivos.

 

Saiba mais sobre como cortar as unhas do seu gato clicando aqui!

 

2) Manuseio por pessoas desconhecidas

É possível habituar o gato ou  cachorro a ser manejado por uma pessoa desconhecida. importante segurar o animal da maneira correta, firmemente por alguns segundos e recompensá-lo imediatamente ao soltá-lo. Lembre-se, não queremos forçar o animal a situações de estresse. Vamos acostumando aos poucos. Ele só aceitará a comida, se estiver calmo. Escolha uma recompensa que o seu amiguinho mais gosta e dê a ele quando ele exibir bom comportamento. Associe lugares diferentes da casa e pessoas diferentes, sempre que tiver a oportunidade.

 

 

3) Transporte sem medo

Acostume o seu cãozinho ou gatinho a gostar de entrar na caixa de transporte e veja ela como um lugar confortável para descanso, brincadeiras ou para se alimentar. Alimente-o lá dentro freqüentemente. Quando ele começar entrar nela espontaneamente, recompense-o com petisco. Deixe a caixa em um lugar que seja caminho do gato, e forre-a com tecidos confortáveis. Aos poucos, comece a simular as etapas de ida para o veterinário. Antes de dar o petisco, por exemplo, feche a porta da caixinha com o animal dentro. Em outra fase do treinamento, após fechar a caixa, erga a caixa por alguns segundos, volte ela ao chão e só depois dê o petisco. Depois, leve a caixa de transporte para o carro e assim, consequentemente. Lembre-se de fazer o treinamento de forma gradativa e só evoluir de fase de exercício após o animal estiver executando o exercício anterior da forma correta.

 

4) Passeios Supervisionados

Você pode acostumar o seu amigo de 4 patas com passeios mais curtos com coleiras próprias para cães ou para gatos para que ele não tenha medo da área externa da casa.  Primeiro, acostume-o com a coleira e com a guia dentro de casa e só depois, abra a porta da casa, sem puxar o animal. Apresente a rua para seu amigo com cautela e prudência. Você pode dar petiscos para ele se sentir mais motivado. Inicialmente deixe ele estipular até onde ele quer ir, pode ser que ele só queira se sentar na frente da casa e olhar o movimento, deixe e tenha paciência, afinal o passeio é para ser agradável. Lembre-se de nunca andar por ruas muito movimentadas e barulhentas para não assustar o animal.

 

5) A Experiência Veterinária

Procure profissionais especializados no tipo de animal em referência. Procure evitar, de início, contato na sala de espera com animais de espécies diferentes sem treinamento prévio. Lembre-se que, muitas vezes, outros animais estão desconfortáveis e sob estresse na ida ao médico veterinário e isso poderá aumentar o medo e associação negativa.  Se o animal estiver estressado demais, é bom que haja a menor quantidade de apalpamento possível. Leve sempre recompensas com você e se possível, faça visitas ao veterinário sem que haja nenhum procedimento, assim seu pet terá uma vida mais feliz e livre de estresse!

 

Para mais informações sobre comportamento animal, entre em contato conosco!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Feromônios: A comunicação química dos gatos

August 3, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes