Como Identificar Sinais de Estresse nos Gatos

 

O estresse tem um importante papel nos principais transtornos comportamentais, assim como também de algumas doenças.

 

Os gatos geralmente não demonstram suas emoções da mesma forma que outras espécies e tendem a assumir um comportamento passivo ao invés de ativo em momentos de crise. É, portanto, muito importante que tutores e profissionais aprendam a identificar as pequenas nuances que sinalizam o estresse nos gatos para que possam proporcionar o melhor cuidado com os gatos.

 

 

Como diferenciar o estresse agudo do estresse crônico?

 

O estresse agudo pode ser causado por algum acidente inesperado ou ameaça que é relativamente fácil de reconhecer em felinos, enquanto o estresse crônico é mais difícil de ser reconhecido, podendo se desenvolver durante longos períodos com sinais subjetivos. Aprenda as principais diferenças entre eles:

 

 

O que pode causar o estresse em gatos?

 

 

Tanto as interações com pessoas como as interações com o ambiente podem causar estresse, mas grande parte do estresse experienciado por felinos está relacionado com a sua própria espécie.

Dividir recursos com outros gatos nas quais estes gatinhos não se dão bem, pode ser um constante pesadelo, assim como estar próximo a um bairro onde à população de gatos não domiciliados é alta.

Infelizmente alguns tutores também podem se tornar, inadvertidamente, peça chave no aumento do estresse dos seus próprios gatinhos. Humanos podem ser fisicamente intrusivos do modo como se comportam, querendo mais contato com o gato, sem reciprocidade. Alguns podem ser inconsistentes na aproximação, fazendo com que os gatos não saibam como reagir toda vez.

O ambiente pode ser uma das últimas coisas que os tutores levam em consideração quando referem-se ao bem-estar do seu gato, já que humanos tendem a perceber segurança e amor como as duas coisas mais importantes para seus animais. Entretanto, estar confinado dentro de casa, entediado ou com áreas restritas de acesso aos esconderijos ou a caixas de areia, por exemplo, podem ser muito estressantes para alguns gatos.

 

 

Como minimizar ou prevenir o estresse em gatos?

 

Se conseguirmos proporcionar os cuidados necessários aos felinos conforme as necessidades individuais e da espécie, temos grandes chances de prevenir ou reduzir o estresse crônico. Lembre-se que o que podem causar estresse no gatinho são as coisas que normalmente não levamos em consideração.

Os gatos, que são responsáveis pela sua própria sobrevivência, estão constantemente avaliando o risco, procurando pela presença de ameaças e perigo em novos territórios ou novos encontros. Eles são reafirmados constantemente da sua segurança, por outro lado, quando suas vidas consistem de rotinas familiares, há um certo grau de previsibilidade que eles conhecem e que, historicamente, os tornam seguros. Ser previsível no seu relacionamento e criar rotinas diárias são grandes minimizadores de estresse.

O número de gatos que você mantém também deve ser considerado cuidadosamente, particularmente se o local já possui uma significante população de gatos, já que isso pode representar um estresse adicional.

 

>>> Seu gato tem medo de Veterinário? Veja como 5 dicas para resolver isso AQUI.

 

O número de recursos que você fornece para o gato (ou gatos) no local (Ex.: comedouros, bebedouros, caixas de areia, arranhadores, tocas, etc.) sempre deverá satisfazer as necessidades respectivas ao número de gatos. Uma boa fórmula para calcular a quantidade adequada de cada recurso é “um por gato + um extra, posicionados em localidades diferentes”.

Acertar o relacionamento com o gato é sempre um desafio, e ser empático às necessidades emocionais do seu gatinho como indivíduo é a chave para uma vida livre de estresse. Um gato confiante e social sempre requisitará mais atenção que um gato tímido ou um gato que não foi devidamente socializado quando filhote (saiba mais como socializar seu gatinho NESSE POST). Permitir que o gato inicie o contato com você é provavelmente o jeito mais fácil de estabelecer qualidade e quantidade de carinho necessários.

Um ambiente dinâmico e desafiador proporcionará exercício e entretenimento suficiente para o gatinho, prevenindo-o do tédio e a frustração. Os gatos precisam se comportar como gatos para manter a sua saúde física e mental, portanto promover um ambiente que estimula o habitat natural dos gatos com objetos para escalar e arranhar, por exemplo, é essencial.

É irreal esperar que um gato não tenha potencialmente fatores causadores de estresse, porém conhecendo quais são estes fatores e mantendo estes em um nível mínimo, reduzimos a probabilidade de desencadear quaisquer problemas como um resultado de estresse crônico. Você pode conferir 5 dicas para reduzir o stress em gatos NESTE POST do Blog do BOX.Petiko.

 

E então, conseguiu identificar motivos que causam estresse nos seus gatos? Comente aqui e se precisar de auxílio, converse com a gente! :)

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Feromônios: A comunicação química dos gatos

August 3, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo